Este website utiliza cookies para melhorar a navegação. Ao navegar no website estará a consentir a sua utilização. Para saber mais clique aqui.

Cortina Header
  Gestão Orçamental

Tenha consciência dos seus proveitos e dos seus gastos

Saiba mais »

 | Tenha consciência dos seus proveitos e dos seus gastos  | Tenha consciência dos seus proveitos e dos seus gastos
Casa

Casa mais quente de forma mais eficiente

Publicado em 19-01-2018 por Cofina Conteúdos

Temperaturas baixas e dias mais curtos e escuros convidam a passar mais tempo no conforto de casa, que se quer quente e acolhedora. Saiba como proteger a sua casa do frio eficientemente, sem estoirar o orçamento.

Manter uma temperatura acolhedora em casa nas épocas mais frias é fácil; não faltam soluções à sua disposição nas várias superfícies comerciais espalhadas por todo o país ou online. Não ver a fatura da eletricidade a escalar exponencialmente é que já é mais difícil e isto é o que acontece quando i) se mantêm pontos de entrada de frio ou correntes de ar em casa e ii) quando as soluções de aquecimento escolhidas não são as ideais para as suas necessidades. Mas vamos por partes.

Isolar precisa-se

Conseguir uma temperatura mais agradável em casa quando as temperaturas fora de porta descem passa antes de mais pela prevenção. Proteger a casa do frio sem recurso a aquecedores é possível aplicando fitas de calafetagem nas portas e janelas e instalando barras ou rolos para portas, uma solução conjunta económica e, acima de tudo, eficaz. Tal como janelas de vidro duplo, especialmente porque a sua ação não se limita à época fria, servindo de barreira também à entrada do calor excessivo que tende a fazer-se sentir no verão, bem como de ruído, se viver numa zona de muito movimento.
Habituar-se a manter os cortinados fechados, exceção feita às áreas onde o sol possa incidir, e baixar os estores quando começar a escurecer são outros dos cuidados que deve ter para vencer o frio.

Práticos e portáteis

De preço acessível, os termoventiladores e os convetores estão entre as soluções mais populares para aquecer a casa e em espaços pequenos, o seu efeito é bastante rápido. Infelizmente, fazem disparar – e não é pouco – a fatura de eletricidade se mantidos a trabalhar por largas horas, dias a fio. O mesmo acontece com os radiadores a óleo. Por isso, apesar do preço convidativo, lembre-se de que neste caso o barato pode sair-lhe caro ao final do mês e, bem feitas as contas, se calhar compensa optar por outra solução inicialmente um pouco mais dispendiosa, mas mais eficiente e mais económica a médio e longo prazo.
Se procurar um equipamento portátil, os mais eficientes são os aquecedores a gás. Têm a desvantagem de requerer a aquisição da botija, mas em termos de economia e conforto proporcionado, compensam.

Máximo conforto

Concebido para proporcionar a temperatura escolhida – calor ou frio – em pouco tempo e simultaneamente desumidificar ou mesmo purificar o ar, uma mais-valia para as pessoas que sofrem de alergias respiratórias, o ar condicionado é uma solução a ponderar. Informe-se sobre as diferentes opções para as suas necessidades. Se o problema for exclusivamente o frio, tem como alternativa os emissores termoelétricos, fixos, programáveis, que distribuem o calor por irradiação e mantêm a temperatura quente durante algum tempo depois de desligados.

Rusticidade tão acolhedora

Bastante fáceis de instalar, as salamandras são um investimento a ponderar como aquecimento principal: a seu favor têm o facto de aquecerem rapidamente as áreas onde são instaladas e o combustível, lenha ou pellets, ser mais barato do que a eletricidade e mais amigo do ambiente. Se tem lareira em casa, mesmo antiga, pode otimizá-la e estender a sua ação senão a toda a casa pelo menos a grande parte, bastando para isso instalar um recuperador de calor.

Dúvidas? Informe-se

Em caso de dúvida, não hesite em aconselhar-se com um especialista, nomeadamente um perito em certificação energética.