Este website utiliza cookies para melhorar a navegação. Ao navegar no website estará a consentir a sua utilização. Para saber mais clique aqui.

Cortina Header
  Gestão Orçamental

Tenha consciência dos seus proveitos e dos seus gastos

Saiba mais »

 | Tenha consciência dos seus proveitos e dos seus gastos  | Tenha consciência dos seus proveitos e dos seus gastos
Lifestyle

Com vontade de fazer uma extravagância? Pense antes de agir

Publicado em 10-08-2018 por Cofina Conteúdos

Há dias em que apetece abrir os cordões à bolsa e ser (bastante) generoso connosco ou com outra pessoa, mas nem sempre é a melhor altura.

Uma compra é, regra geral, sempre bem-vinda. Especialmente na nossa sociedade, muito pautada pelo consumo, em que é quase impossível resistir.

Seja uma joia, um relógio, um carro, por exemplo; uma extravagância, mesmo que pontual, pode não ser o melhor investimento e comprometer seriamente as suas finanças. Por isso, antes de se lançar de cabeça, saiba o que deve ter em conta para evitar sobressaltos mais tarde.

 

Faça as contas

Antes de dar o OK ao pagamento, convém fazer algumas contas, nomeadamente às suas poupanças, certificando-se de que o seu fundo de emergência – que deve corresponder a seis vezes as suas despesas mensais (incluindo renda da casa, seguros, prestação do carro, etc.) – não é afetado.

Não deverá também ser também comprometido o seu plano financeiro a médio e longo prazo. Deve ainda passar em revista os extratos dos cartões de crédito para assegurar que consegue cumprir os pagamentos.

Feitas as contas, se tiver dinheiro para financiar o gasto extra a pronto, tem luz verde para avançar. Caso contrário, o sinal passa para amarelo, o que significa que terá de pensar duas vezes se esta sua extravagância vale mesmo a pena.

 

Vale a pena?

Eis o cerne da questão. A resposta a esta pergunta deverá ser sempre “sem dúvida!”, de outra forma não fará muito sentido e a médio e longo prazo corre o risco de a extravagância amargar um pouco.

De acordo com alguns investigadores na área da psicologia, são as experiências e não as coisas e os objetos que nos trazem não só mais felicidade como maior bem-estar, sendo ainda consideradas um melhor uso do dinheiro, segundo um estudo da Universidade de São Francisco. É de ponderar…

 

Vale a pena pensar duas vezes

Antes de investir uma boa quantia numa coisa, por exemplo, numa máquina fotográfica, num carro ou num sistema de som topo de gama, num computador ou smartphone, pare algum tempo para refletir e investigar: vai mesmo desfrutar e tirar o melhor proveito de cada uma das funcionalidades XPTO? Vale mesmo a pena o investimento? Um modelo ligeiramente inferior ou em segunda mão poderá ser uma boa alternativa? Pense sempre antes de fazer uma extravagância. A sua carteira agradece.