Este website utiliza cookies para melhorar a navegação. Ao navegar no website estará a consentir a sua utilização. Para saber mais clique aqui.

Cortina Header
  Gestão Orçamental

Realizar poupança

Saiba mais »

 | Realizar poupança  | Realizar poupança
Lifestyle

Combater o burnout. Saiba como

Publicado em 22-01-2019 por Cofina Conteúdos

O número de pessoas afetadas pelo burnout ou esgotamento motivado pelo stress provocado por motivos profissionais cresce de dia para dia. Saiba como pode proteger-se.

Estudos e inquéritos realizados em anos recentes apontam para números preocupantes no que respeita aos portugueses afetados por burnout ou esgotamento profissional. Um quadro de esgotamento não só físico como mental associado ao stress laboral.

Fadiga, stress, insónias por motivos relacionados com trabalho, preocupações com questões laborais durante o tempo livre. Irritabilidade, sensação de ineficácia, perda de realização pessoal e/ou dores de cabeça são alguns dos sintomas associados ao burnout. Se lhe são familiares, está na altura de pôr um travão à situação e fazer algumas mudanças na sua vida para evitar tornar-se mais uma vítima desta síndrome identificada pela primeira vez por Herbert Freudenberger, psicoterapeuta americano.

Descanse

Dormir sete a oito horas por noite é uma rotina que deve adquirir. Retire a televisão do quarto e não leve o telemóvel, o computador ou o tablet para esta divisão. Leia antes um livro. Deve inclusive evitar olhar para eles na hora que antecede o deitar. Mantenha o quarto entre os 15,5oC e os 20oC. Fazer alguns alongamentos ou poses de ioga pode também ajudar, bem como o recurso à meditação. Evite café e bebidas com cafeína à tarde e à noite.

Mas não se esqueça do exercício

Não estamos a dar nenhuma novidade ao dizer que a atividade física faz bem – ao corpo e à mente –, mas a verdade é que entre os muitos afazeres e solicitações do dia a dia, é fácil o exercício ser relegado para segundo… ou terceiro plano. A boa notícia é que basta meia hora por dia para sentir efeitos benéficos, meia hora essa que pode ser dividida ao longo do dia. Não espere mais, saia mais cedo 15 minutos para andar um pouco antes de começar o dia de trabalho e acrescente-lhes mais 15 à hora de almoço ou a seguir ao jantar. Posto assim parece simples e de facto é. Sobretudo quando é notável o esforço desenvolvido pelas autarquias de norte a sul do país para levar a população a mexer-se mais. Basta pensar nas ciclovias e faixas para peões, nas bicicletas e trotinetas, nos passeios marítimos e à beira-rio, bem como nos espaços verdes, tudo isto à sua espera.

Diga mais vezes “não”

Não dizer “não” é um problema comum que pode facilmente tornar-se fonte de mal-estar, frustração, ansiedade e stress quando a sobrecarga atinge níveis desmesurados, tornando impossível dar resposta a todas as solicitações. Há, por isso, que procurar encontrar um equilíbrio, perdendo o medo da rejeição, de originar conflitos, de ser malvisto, de deixar passar oportunidades. Não tem de ser brusco, mas explicar que é impossível dado outros compromissos. E sim, a meia hora ou hora para si, o jantar com a família, por exemplo, são compromissos a ter em conta. Haverá naturalmente alturas em que poderá ser necessário fazer cedências, mas estas serão a exceção.Lembre-se: o seu tempo, tal como o dos outros, é limitado.

Invista em atividades estimulantes e de lazer

Há quanto tempo não vai ao cinema ou se senta numa esplanada a ler tranquilamente um livro ou o jornal? Ou simplesmente a conversar com amigos? Programe na sua agenda momentos de lazer. A sós, com família e amigos, importante é tirar algum tempo para desfrutar do momento. Aproveite e dedique-se finalmente ao hobby que tem descurado, por exemplo, ou a uma nova área de interesse. Felizmente o que não falta hoje em dia são recursos. Aulas, workshops, seminários, retiros, cursos… As opções são muitas e para todos os gostos. E mesmo a distância já não é obstáculo, porque a oferta online é vasta. Nem mesmo o preço, dado haver para todas as bolsas – há inclusive muita coisa gratuita.