Este website utiliza cookies para melhorar a navegação. Ao navegar no website estará a consentir a sua utilização. Para saber mais clique aqui.

Cortina Header
  Gestão Orçamental

Manter alguma liquidez

Saiba mais »

 | Manter alguma liquidez  | Manter alguma liquidez
Casa

Estudar na universidade fora de casa. Qual o melhor alojamento

Publicado em 27-06-2018 por Cofina Conteúdos

Com a 1.ª fase de exames do 12.º já terminada e a 2.ª a fazer-se anunciar, é altura de começar a pensar no alojamento se o seu filho for para uma faculdade longe de casa.

Entrar numa faculdade distante de casa ou mesmo fora do país representa uma despesa a acrescentar ao seu orçamento familiar, traduzindo-se não raras vezes numa fatia considerável. Às propinas há que adicionar o material de estudo, alimentação, deslocações, despesas do dia a dia e, naturalmente, alojamento, cuja seleção não deve ser deixada para última hora, sob pena de ter de se sujeitar às últimas escolhas.

 

Arrendamento de quarto ou apartamento

Uma das situações mais comuns para quem vai estudar para fora é arrendar um quarto numa casa privada ou juntar-se a alguns colegas e/ou amigos, e arrendar um apartamento, por norma mais barato do que arrendar apenas o quarto. Para facilitar a procura, a Uniplaces, direcionada para estudantes universitários, é um bom ponto de partida – depois de escolher e marcar o espaço pretendido só tem de se aguardar pela confirmação do senhorio, que leva menos de 48 horas, sobretudo em Portugal, porque em muitas outras cidades universitárias fora do território Europa fora existem outros requisitos para o arrendamento.

1Quarto, BQuarto, Casa SAPO, EasyQuarto, Idealista, Imovirtual e Students Corner são outras das plataformas que poderá consultar. Nas faculdades, regra geral há também informações sobre quartos/apartamentos para arrendar. Mais uma vez, convém antecipar-se para garantir as melhores ofertas.

Se pretender arrendar um apartamento ou casa e não conhecer ninguém no local, pode sempre experimentar colocar um anúncio na Associação de Estudantes, especificando o que pretende. Se optar pelo arrendamento de quarto, atenção às restrições, já que muitas vezes o acesso à cozinha, por exemplo, é vedado.

 

Residência universitária

Geridas pelas próprias universidades, apresentam-se economicamente como a opção mais vantajosa, especialmente para alunos bolseiros. São previsivelmente bastante concorridas, estando sujeitas a um processo de candidatura, após o período de inscrições e matrículas. Convém estar atento, uma vez que as vagas são limitadas.

 

Em modo de república

Espaços lendários, principalmente em Coimbra, onde são mais comuns, as repúblicas são casas de estudantes, todos eles “responsáveis pelas tomadas de decisão e pela gestão”, pode ler-se no site da Universidade de Coimbra. Viver um ano [numa república] são 100 anos de vida”, diz uma máxima já muito antiga. Economicamente, revelam-se uma opção acessível.

 

Custo zero em boa companhia

Se o Porto for uma das cidades na “mira” do seu filho, o programa Aconchego pode ser uma opção. Lançado em 2004, oferece um lar a estudantes em troca de companhia a munícipes seniores do concelho do Porto, que residam sozinhos ou com o cônjuge e reúnam condições para o acolhimento do estudante. Implica um processo de seleção e visitas trimestrais para avaliar a convivência entre os envolvidos. A candidatura decorre durante todo o ano, iniciando-se com o preenchimento do formulário de pré-candidatura e envio do mesmo para dmds@cm-porto.pt e aconchego@fap.pt.

No resto do país, outras cidades têm vindo a desenvolver programas semelhantes, caso do Avóspedagem, em Braga, do Lado-a-Lado, em Coimbra, do Quarto Crescente, em Santarém, ou do Laços para a Vida, em Évora.

 

Alojamento top

Para quem não se importa de abrir os cordões à bolsa, começa também já a haver algumas alternativas, com mansões e condomínios disponíveis para universitários. Encontra-as em Lisboa, com piscina, sala de jogos, limpeza diária ou semanal, máquinas de lavar roupa e loiça, Internet, ar condicionado, etc., por exemplo, através da Uniplaces, ou no Porto, com estúdios individuais/duplos, apartamentos T0, com salas de convívio e de estudo, lavandaria self-service, etc., através da World Spru.