Este website utiliza cookies para melhorar a navegação. Ao navegar no website estará a consentir a sua utilização. Para saber mais clique aqui.

Cortina Header
  Gestão Orçamental

Realizar poupança

Saiba mais »

 | Realizar poupança  | Realizar poupança
Motores

Há quanto tempo não limpa bem o para-brisas?

Publicado em 07-08-2019 por Cofina Conteúdos

Sabia que a sua segurança pode depender de um para-brisas cuidado e de os demais vidros do carro limpos? Além de que, a limpeza regular ajuda-o a preservar o seu carro durante mais tempo.

Estacionado ou não, a sujidade dos vidros do carro é difícil de evitar. Sendo que, acaba por comprometer a visibilidade e, consequentemente, a segurança do condutor e dos passageiros. No entanto, até mesmo trancado a sete chaves na garagem, parece não haver como impedi-lo.

A única solução passará por ter cuidados redobrados no que toca à limpeza dos vidros e dos para-brisas. É necessário ter em consideração que demasiada sujidade acumulada, leva a que ao acionar as escovas limpa-para-brisas fará com que resulte no seu vidro riscado. Para melhores resultados, o ideal é manter o carro à sombra enquanto lava os vidros.

Escovas limpa-para-brisas

Atenção: a exposição prolongada do sol e a altas temperaturas do seu carro, fará com que a borracha das escovas limpa-para-brisas fiquem degradas, comprometendo a eficácia da limpeza. Fique atento nesta época e troque as escovas sempre que deixe de haver contacto total com o vidro, lastro de água ou sujidade e/ou ruído anormal quando em funcionamento.

Vai precisar

Para lavar o carro, deve ter consigo um rodo, um balde, uma esponja e detergente próprio para o efeito. O ideal é usar um detergente específico, mas se não tiver pode usar um limpa-vidros normal – desde que não contenha amónia, dado que pode danificar a pintura e as borrachas – ou uma solução de vinagre e água ou detergente e tira-gorduras, por exemplo. Para manchas mais difíceis, pode fazer uma pasta com bicarbonato de sódio e água, deixando atuar uns minutos. Depois, é só lavar normalmente.

Repelente de água para o exterior e antiembaciamento para o interior, de forma a finalizar, são opções a considerar para um resultado positivo. Se o vidro estiver muito coberto de insetos ou com resíduos de alcatrão de difícil remoção, há no mercado produtos específicos para o efeito. No inverno, considere a utilização de descongelante, especialmente se residir em zonas muito frias, já que ajuda a remover o gelo.

Água a pressão

O primeiro passo deve ser remover, o máximo que conseguir, a sujidade e a poeira acumulada. Para isso, poderá usar água à pressão ou baldes de água cheios, uma vez que é a forma mais fácil e rápida de o conseguir.

Lavagem

Borrife todo o vidro com a opção de limpa-vidros escolhida ou aplique a solução com uma esponja. Deixe atuar uns momentos para que a sujidade mais resistente saia. Enxague, se necessário, e limpe com o pano microfibras ou com folhas de jornal, por exemplo. Nas janelas, há que ter o cuidado de as baixar para poder limpar a parte superior que encaixa nas borrachas. Não se esqueça de limpar igualmente as escovas limpa-para-brisas.

Água no depósito

Para terminar, encha o depósito de água do limpa-para-brisas, juntando-lhe um aditivo específico para facilitar a limpeza e desengordurar o para-brisas.

Interior

A parte de dentro do limpa-para-brisas, bem como a dos outros vidros, apesar de estar menos exposta aos elementos do exterior, acumula também poeira e gordura, dificultando a visibilidade. Aplique limpa-vidros e limpe bem toda a superfície com um pano microfibras ou jornal, uma vez que não deixa pelos. Termine aplicando antiembaciamento, especialmente nas épocas mais frias.


Palavras-chave: