Este website utiliza cookies para melhorar a navegação. Ao navegar no website estará a consentir a sua utilização. Para saber mais clique aqui.

Cortina Header
  Gestão Orçamental

Antecipar outros encargos

Saiba mais »

 | Antecipar outros encargos  | Antecipar outros encargos
Casa

O que oferecer aos mais novos este Natal

Publicado em 18-12-2018 por Cofina Conteúdos

Ainda às voltas com as prendas de Natal sem saber o que oferecer aos mais novos? Ficam algumas sugestões para os primeiros anos de vida

Escolher prendas para os mais novos pode facilmente revelar-se um quebra-cabeças. Brinquedos, bonecos, jogos, livros, construções, lúdicos ou didáticos, com ou sem som, são apenas algumas das muitas possibilidades que surgem na hora de fazer a lista do que colocar sob a árvore de Natal nesta época. E a variedade da oferta acaba por dificultar ainda mais a seleção. Deixamos algumas dicas, mas tenha sempre em atenção os gostos e a personalidade das crianças.

0-1 ano

Nos primeiros meses de vida, os bebés são sobretudo observadores, embora a visão que tenham do mundo à sua volta não seja muito nítida, pelo que padrões contrastantes e cores vivas são sempre uma aposta ganha. Com o passar do tempo, os outros sentidos começam também a ser usados para explorar o que as rodeia – som, textura, cores vivas, são características que os brinquedos devem ter nesta fase. Móbiles com cor e música para o berço, tapetes de atividades, bolas pequenas e bonecos de peluche ou tecido lavável e macios são boas apostas.

1-3 anos

Os primeiros anos de vida são a fase em que as crianças desenvolvem a fala e as competências motoras. Brinquedos com botões que, quando pressionados, emitem sons, como o de animais ou o nome das letras/números, fazem saltar bonecos, puzzles com poucas peças, livros ilustrados, brinquedos relacionados com o dia a dia, como cozinhas e/ou respetivos utensílios ou ingredientes (vegetais, legumes, ovos, pão, etc.), veículos (carros, carros de bombeiros, autocarros) e garagens, telefones, carrinhos de bebé, bonecos que falem, jogos de encaixe ou de construção com diferentes formas, instrumentos musicais como tambores ou baterias, patos ou outros brinquedos para o banho são boas apostas.

Brinquedos de empurrar e puxar podem também ser introduzidos nesta faixa etária, tal como carros movidos com ambos os pés no chão, trotinetas e eventualmente triciclos. Até aos 2 anos, os dispositivos eletrónicos estão desaconselhados, telemóvel incluído.

3-6 anos

Uma fase pautada pela imaginação e criatividade como esta requer estímulos à medida: livros de histórias e/ou para colorir, plasticina e massa de modelagem, instrumentos musicais ou fantoches.

A atividade física é também importante e uma forma de canalizar energias. Triciclos, bicicletas, skate e bolas são boas ideias.

No que respeita aos dispositivos eletrónicos nesta idade, é inegável o interesse que despertam, mas não devem ser usados mais do que uma hora por dia.

6-10 anos

Trata-se de uma idade em que os mais novos começam a desenvolver os seus próprios interesses, despertando para muitas coisas novas, como a escola, os professores e os colegas. Se está a pensar oferecer uma prenda, invista em livros, atividades que desenvolvam o raciocínio, como experiências de ciência, jogos de tabuleiro que envolvam estratégia, nos quais se incluem as damas e o xadrez, entre outros.

Fomente também as competências motoras e a criatividade com construções mais complexas, como Legos, kits de modelismo, ou mesmo robôs ou veículos motorizados, caixas com peças para fazer bijutaria ou outros conjuntos de manualidades, por exemplo. Brinquedos telecomandados também serão bem-vindos tal como as bonecas.

Presentes que promovam a prática desportiva são também uma boa aposta. Bolas, conjuntos de raquetes, patins, etc.

Nesta fase, convém também não esquecer os jogos para computador e videojogos, sempre um sucesso. Certifique-se de que são apropriados para a idade, um cuidado que deve ter sempre.