Este website utiliza cookies para melhorar a navegação. Ao navegar no website estará a consentir a sua utilização. Para saber mais clique aqui.

Cortina Header
  Gestão Orçamental

Prever as suas despesas

Saiba mais »

 | Prever as suas despesas  | Prever as suas despesas
Casa

Quatro pequenos grandes passos para diminuir o uso de plástico

Publicado em 01-06-2018 por Cofina Conteúdos

Se há casos em que pequenos passos podem fazer enorme diferença, este é um deles. Descubra alguma das mudanças que pode fazer diariamente para reduzir o desperdício de plástico.

Reduzir o desperdício de plástico não é fácil – para qualquer lado que nos viremos é difícil não encontrar um saco, uma garrafa ou outra embalagem feitos deste material, entre muitas outras coisas -, mas se todos nos comprometermos e mudarmos alguns hábitos, o resultado é sempre positivo e podemos ajudar a eliminar pelo menos parcialmente esta verdadeira praga para o planeta. Que o digam os mais de 100 mil aves e animais marinhos mortos anualmente só devido a sacos de plástico, de acordo com organizações que têm como missão educar as pessoas sobre os problemas que afetam os oceanos e promover a sua proteção.

1. Reduzir o uso de sacos de plástico deve ser só por isto uma prioridade. Habitue-se a ter sempre à mão – na mala, bagageira ou porta-luvas do carro, por exemplo – um saco reutilizável. Há-os de vários materiais e formatos para melhor se adaptarem às suas necessidades – existem inclusive mochilas superleves, que fechadas ocupam menos espaço que uma embalagem pequena de lenços de papel e facilitam o transporte de diversos artigos.

No supermercado ou frutaria, evite usar um saco para cada tipo de produto. O ideal é até não usar nenhum, colocando todos os artigos possíveis no cesto – cerejas e morangos, por exemplo, são uma exceção, mas pode levar um saco reutilizável específico para o efeito e separar na hora de pesar na caixa.

2. Use uma garrafa reutilizável. A água da torneira no nosso país é potável, tal como a de muitas fontes e naturalmente bebedouros públicos, por isso, aproveite. Desde que não haja um aviso de água não indicada para consumo, pode encher a garrafa de água à vontade – feitas as contas ao final do ano, são bastantes os euros poupados. Pode ser também uma forma de beber mais água ao longo do dia, dado ter a garrafa sempre por perto. E, naturalmente, o planeta agradece. Especialmente se for um hábito adotado em média e larga escala. Faça a sua parte!

3.  Diga não às palhinhas de plástico. Há poucos anos, um vídeo (atenção, contém imagens que podem chocar alguns leitores mais suscetíveis) que se tornou viral, sobre uma tartaruga com uma palhinha presa no interior do nariz deu início a um movimento contra o uso de palhinhas que já se generalizou a algumas companhias aéreas, hotéis, cafés e inclusivamente cidades. Banir o uso de palhinhas de plástico tem vindo a ser a prática adotada por muitos, porque, além de não serem biodegradáveis, são demasiado leves para passarem pelos separadores mecânicos de reciclagem, acabando em aterros ou cursos de água. Faça como eles e adira ao movimento. Não se esqueça de avisar com o pedido que não quer palhinha, já que a partir do momento em que são colocadas no copo, garrafa, lata ou tabuleiro, o seu destino é quase garantidamente o lixo.

Se a palhinha for mesmo necessária, no caso de crianças pequenas ou incapacidade física, compre uma ou mais reutilizáveis.

Para ter uma noção do impacto, basta pensar apenas nas cadeias de fast-food em todo o mundo, pensar nos milhões de refeições servidas diariamente (pequeno-almoço, almoço, jantar e afins) e multiplicar por 365.

4. Recicle. Separe as garrafas/garrafões de água e refrigerantes, de óleos alimentares, azeite e vinagre, sacos de plástico e de ráfia (batatas e cebolas), embalagens de champô, de detergentes e produtos de higiene, de iogurtes, de batatas fritas e aperitivos, bisnagas de mostarda e ketchup, copos de plástico, etc. e coloque-os no ecoponto amarelo. Já garrafões de combustível e de óleo de motor, baldes, cassetes de vídeo, canetas, DVD e CD, bem como talheres de plástico e brinquedos não devem ser colocados neste ecoponto.

Nota: Além de plástico, no ecoponto amarelo devem ser colocados artigos que tenham na sua composição metal e/ou que sejam embalagens.