Este website utiliza cookies para melhorar a navegação. Ao navegar no website estará a consentir a sua utilização. Para saber mais clique aqui.

Cortina Header
  Gestão Orçamental

Tenha consciência dos seus proveitos e dos seus gastos

Saiba mais »

 | Tenha consciência dos seus proveitos e dos seus gastos  | Tenha consciência dos seus proveitos e dos seus gastos
Lifestyle

Vai viajar? Já marcou uma consulta de Medicina do Viajante?

Publicado em 06-06-2019 por Cofina Conteúdos

Conheça as vantagens das consultas de Medicina do Viajante e se estão indicadas para as próximas férias que tem marcadas

“Sempre que pretenda viajar para um destino longínquo, dentro ou fora da Europa, deverá recorrer a um aconselhamento médico pré-viagem/consulta de saúde do viajante, que deve ser efetuada, com alguma antecedência (4 a 6 semanas antes da partida). Se viaja com a família, designadamente com crianças e idosos, tenha em atenção os cuidados especiais de que necessitam.” Esta é recomendação do Serviço Nacional de Saúde (SNS) para todas as pessoas que estejam a contemplar sair do país por lazer ou motivos profissionais.

O objetivo destas consultas é identificar o perfil do viajante e os eventuais riscos que o destino possa comportar, não só no que respeita a doenças transmitidas por mosquitos, por exemplo, ou outras fontes como perturbações gastrointestinais que podem surgir pelo consumo de água não engarrafada ou gelo proveniente da mesma fonte ou consumo de alimentos e condimentos muito diferentes passível de espoletar reações adversas do organismo.

Vacinas

As consultas de Medicina do Viajante têm igualmente como função indicar e, nalguns casos, administrar as vacinas obrigatórias, na qual se inclui a da febre-amarela, bem como todas aquelas contra doenças que o médico considere de risco no destino – é o caso da cólera, difteria, encefalite japonesa, hepatite A, hepatite B, gripe, raiva, tétano e febre tifoide.

Cuidados adicionais

As consultas de Medicina do Viajante são ainda uma fonte de informação inestimável sobre todos os outros cuidados que deve ter antes, durante e após a viagem. Prevenir picadas de insetos, aliviar situações de diarreia ligeira, assegurar a hidratação necessária são alguns das informações adicionais fornecidas pelo médico, que lhe poderá explicar ainda o que fazer caso necessite de recorrer a assistência médica no destino e outras recomendações específicas que o mesmo considere pertinente.
É também o médico que indica – e receita, se necessário – toda a medicação conveniente a levar e o que incluir no estojo de primeiros socorros.

Maior risco

Para as pessoas pertencentes aos considerados grupos de risco, como grávidas, crianças, idosos ou indivíduos com doenças crónicas, entre outros, as consultas de Medicina do Viajante visam avaliar o estado de saúde do doente e fazer um aconselhamento personalizado de cada situação- Em alguns casos poder-se-á inclusive sugerir o cancelamento ou adiamento da viagem, dependendo da condição do indivíduo ou de uma situação imprevista no destino, como o surto recente de uma determinada doença.

Quando ir

Idealmente estas consultas devem ser marcadas entre quatro e seis semanas antes da data prevista de partida. De norte a sul do país, arquipélagos da Madeira e Açores incluídos, há consultas e centros de vacinação internacional. Informe-se no site do SNS ou no seu centro de saúde.