Este website utiliza cookies para melhorar a navegação. Ao navegar no website estará a consentir a sua utilização. Para saber mais clique aqui.

Powered by

Cetelem
Notas em Dia

Ilumine bem a sua casa

Ilumine bem a sua casa

Conseguir uma boa iluminação torna o ambiente mais acolhedor.

Essencial para percecionar bem o ambiente que nos rodeia, a luz, colocada estrategicamente, tem uma importância extrema na forma como vivemos a nossa casa e também como vivemos nela. Um espaço com luz insuficiente não convida a passar lá muito tempo, ao contrário de uma divisão que, além de boa luz natural, está equipada com soluções de iluminações.

Conseguir a iluminação pretendida depende assim não só das diferentes fontes de luz, mas também do local onde são colocadas, da direção do feixe de luz e também das formas encontradas para maximizar o seu efeito – é o caso por exemplo dos espelhos que, quando colocados na parede oposta à das janelas, permitem tirar melhor partido da luz natural e, a médio e longo prazo, poupar também na conta de luz.

Evite também cortinados pesados e opacos, que impedem a passagem da luz, obrigando a ligar os interruptores mais cedo, sempre que seja necessário focar a visão, caso da leitura ou do estudo.

Cada um com a sua função, os diferentes tipos de iluminação – direta (direcionada para um ponto específico), indireta (luz suave, quase sem sombras, resultado do reflexo do foco de luz noutra superfície, como uma parede, por exemplo) e geral (distribuída uniformemente pelo espaço) – permitem tornar o ambiente mais acolhedor, destacar pormenores como fotografias ou quadros ou facilitar tarefas como cozinhar ou estudar, por exemplo.

 

Sala

Experimente colocar fontes de luz em três dos cantos, focando uma delas num objeto que se possa destacar, como um quadro, uma peça de mobiliário original, um conjunto de fotografias, por exemplo. Aposte também em diferentes candeeiros, de pé e de mesa, particularmente em zonas propícias à leitura, trabalhos manuais, etc.

Candeeiros suspensos no teto são igualmente recomendados, de preferência com reóstato, para regular a intensidade da luz. Por cima da mesa de refeições, são imprescindíveis – quem não gosta de ver bem aquilo que come?

 

Cozinha

Aqui boa iluminação é palavra de ordem. Trata-se afinal do local onde se preparam as refeições, onde se come frequentemente senão mesmo todos os dias, revelando-se igualmente um espaço de convívio por natureza. Luz central de teto, luz sobre o fogão e bancadas, bem como na parte de cima dos armários superiores é aquilo a que deve almejar. Este é decididamente um bom investimento, por isso não hesite.

 

Quartos

Zona de descanso por excelência, nos quartos a única iluminação artificial deve ser proporcionada apenas por lâmpadas e candeeiros. Nada de televisão, tablets ou telemóveis por perto, dado comprometerem a qualidade do sono, essencial para o seu bem-estar e saúde. Mesmo sem fazer chamadas ou consultar sms ou mails, os telemóveis – usados frequentemente como despertadores ao lado da cama – emitem uma “luz azul” que interrompe o ciclo do sono. Prefira assim uma iluminação uniforme e indireta, devendo ainda ter luz na mesa de cabeceira ou cabeceira da cama.

Pode ainda colocar algumas lâmpadas LED – a pilhas, por exemplo, e com autocolante para se prenderem a várias superfícies – nos roupeiros, para um melhor acesso à roupa.

Nos quartos de criança, muitas vezes espaços de estudo, certifique-se de que têm boa iluminação na mesa ou secretária de trabalho. Nos primeiros anos de vida, as luzes de presença são uma boa opção, oferecendo conforto às crianças.

 

Casa de banho

Além de lâmpadas fluorescentes no teto com boa amplitude de iluminação, não se esqueça do espelho, que requer luzes em ambos os lados para se maquilhar ou fazer melhor a barba.