Powered by

Cetelem
Notas em Dia
Condução mais verde: dicas para diminuir a pegada ecológica do seu carroCondução mais verde: dicas para diminuir a pegada ecológica do seu carro

Condução mais verde: dicas para diminuir a pegada ecológica do seu carro

Condução mais verde: dicas para diminuir a pegada ecológica do seu carro

Se ainda não possui um veículo híbrido ou elétrico, saiba que independentemente de o seu carro ser novo ou velho, pequeno ou grande, é possível torná-lo mais amigo do ambiente e reduzir a sua pegada ecológica. O planeta agradece.

Apostar na manutenção do seu automóvel é um dos grandes passos a dar, não só porque assim consegue proteger mais o ambiente, mas também porque acaba por poupar em custos a médio e longo prazo. Maior eficiência, menos emissões de gases para a atmosfera e menor consumo de combustível são as vantagens mais óbvia de um carro com a manutenção em dia. Filtros de ar e de óleo, velas em condições, por exemplo, ou pneus com a pressão de ar indicada representam uma melhor performance do veículo e um menor dispêndio em combustível, um aspeto relevante, sobretudo se tivermos em conta as suas frequentes oscilações de preço. A cada 100 mil quilómetros, sensivelmente, verifique o estado do catalisador do carro e substitua-o se necessário. Respeite os períodos de manutenção recomendados pelo fabricante e mantenha-se atento aos níveis de óleo, água, entre outros.

Condução eficiente, sempre

Alterar os hábitos de condução pode também fazer milagres em prol do planeta e bem feitas as contas, também da sua carteira. Procure manter a velocidade constante, sem travagens ou acelerações bruscas. Se se aperceber de que vai ter de travar ou diminuir a velocidade, em consequência de alguma manobra feita por carros mais à frente, opte por levantar o pé do acelerador com antecedência, em vez de travar bruscamente. Evite ainda ultrapassar as 3.000 rotações do motor, se for a gasolina (2.500/3.000 para os motores a diesel). Use o cruise control – caso tenha – sempre que possível e não tenha medo de usar a mudança mais alta (5.ª ou, em alguns casos, 6.ª) e não ultrapasse a velocidade recomendada.

Ar condicionado, use mas não abuse

Impossível negá-lo: o ar condicionado sabe bem, sobretudo nos dias mais quentes, mas também implica um maior consumo aos 100 km (por vezes de 1/1,5 litros). Para minorar o desconforto, procure estacionar à sombra e use tapa-sol (cartão ou refletor) e proteções nas janelas. Use-o apenas quando necessário.

À “dúzia” é mais barato

Partilhar o carro com colegas, vizinhos e revezarem-se em algumas viagens também ajuda e muito. São milhares (milhões, talvez) os carros com apenas um condutor nas estradas nacionais diariamente, o que além de um consumo desnecessário de combustível, se traduz em maior dificuldade em estacionar, já para não falar dos custos com parquímetros. Em alternativa, aliar o carro aos transportes públicos pode revelar-se uma excelente opção: deixar o carro na estação de comboio, por exemplo, e recorrer aos transportes ou comprar o passe e recorrer ao carro no fim de semana ou quando estritamente necessário.

“De caminho”

Simplifique as suas deslocações diárias.  Combine afazeres para não fazer trajetos desnecessárias e sempre que viajar de carro, estude bem os mapas antes de se fazer à estrada; desta forma será mais difícil perder-se e percorrer quilómetros extras sem necessidade

Troca de carro consciente

Se decidir comprar carro novo ou usado, procure veículos com emissões reduzidas de Co2 e, se possível, opte por um carro “verde”, híbrido ou elétrico, por exemplo.