Este website utiliza cookies para melhorar a navegação. Ao navegar no website estará a consentir a sua utilização. Para saber mais clique aqui.

Cortina Header
  Gestão Orçamental

Prever as suas despesas

Saiba mais »

 | Prever as suas despesas  | Prever as suas despesas
Motores

ALD, leasing ou renting, conhece as diferenças?

Publicado em 09-05-2019 por Cofina Conteúdos

Se está a pensar trocar de carro, uma destas pode ser uma boa opção. Saiba qual é a melhor para as suas necessidades.

Se pertence à maioria da população sem capital próprio para financiar a pronto a aquisição do seu automóvel, recorrer a uma modalidade de financiamento é a forma mais simples de o conseguir. O crédito automóvel e o de consumo – em que o banco lhe empresta o dinheiro para a aquisição do automóvel – são os mais populares, mas o leasing, o ALD (Aluguer de Longa Duração) e o renting têm vindo a conquistar um número crescente de adeptos. Nestas últimas modalidades, as instituições bancárias não emprestam o dinheiro, adquirindo antes o automóvel e arrendando-o ao cliente , mediante o pagamento de uma mensalidade, que poderá comprá-lo pelo valor previamente acordado no final do contrato.

Leasing

Trata-se de uma modalidade que pressupõe um aluguer de longa duração, através da instituição financeira que se torna proprietária do automóvel até ao final do contrato, altura em que poderá decidir, segundo a DECO, ”se quer ou não ficar com o carro no final do prazo”, mediante pagamento do chamado valor residual, definido no contrato, tornando-se proprietário do mesmo. Até lá, pagará uma mensalidade, também estipulada no contrato. De acordo com esta associação de defesa do consumidor, as taxas de juro são bastante competitivas, mais baixas do que no crédito bancário. Atenção, no entanto, nesta modalidade, apesar de não pagar imposto de selo de abertura de crédito e pelos juros, todos os encargos com despesas de manutenção e reparação do automóvel são afetos ao condutor, ou seja, ocorrem por sua conta. É-lhe ainda exigido um seguro por danos próprios e um seguro de responsabilidade civil de 50 milhões de euros (um valor bastante superior aos 6 milhões habituais), o que naturalmente se reflete na mensalidade.

ALD

No aluguer de longa duração (ALD), a instituição financeira cede a utilização do veículo mediante uma mensalidade estipulada, mas ao contrário do que acontece no leasing, o cliente é obrigado a adquirir o automóvel no final do contrato pelo valor residual definido. As taxas de juros mantêm-se competitivas e tal como no leasing, é-se obrigado a fazer um seguro por danos próprios e um seguro de responsabilidade civil de 50 milhões de euros.

Como se fica obrigado à aquisição do carro, é assinado um contrato-promessa de compra e venda. Mais uma vez, os encargos com despesas de manutenção e reparação do automóvel cabem ao condutor. Entre as vantagens do ALD, conta-se o facto de poder passar facilmente o contrato para outro contraente. No caso das empresas, esta modalidade oferece benefícios fiscais.

Renting

Se ser proprietário de automóvel não é de todo uma propriedade nem pretende fazer muitas contas – tirando as iniciais aquando da assinatura do contrato -, o renting é uma boa alternativa e uma solução à sua medida desde que o esforço financeiro o permita, já que a mensalidade (12 a 72 meses) inclui não só o seguro, como serviços, caso da manutenção e gestão de pneus, gestão de sinistros, inspeções periódicas, algumas vezes combustível e gestão de Via Verde, além do valor da depreciação do veículo. Convém ter em atenção, de acordo com a DECO, que o contrato “pressupõe uma utilização média em quilómetros”, cuja previsão deve ser o mais realista possível da sua parte, “caso contrário, arrisca-se a pagar um valor elevado pelos quilómetros em excesso e a receber pouco por aqueles que não realizar”, revela a mesma fonte.

A considerar

Antes de enveredar por uma destas modalidades ou mesmo pelo crédito, avalie a sua taxa de esforço e informe-se sobre as diferentes ofertas no mercado.
Em termos práticos, o leasing permite uma maior margem de manobra do que ALD, já que a decisão sobre a eventual aquisição do veículo só tem de ser tomada no final do contrato.
O leasing, ADL e crédito permitem reembolso antecipado, com penalizações.
O renting não lhe permite a aquisição, cedendo-lhe apenas o direito à utilização do veículo em troca de uma renda, que é superior à do leasing e ADL, dado incluir não só o seguro como vários serviços.