Powered by

Cetelem
Notas em Dia
Cinco motivos para pensar trocar de carroCinco motivos para pensar trocar de carro

Cinco motivos para pensar trocar de carro

Cinco motivos para pensar trocar de carro

Portugal possui um dos parques automóveis mais envelhecidos da Europa.

A Associação Automóvel de Portugal – ACAP divulgou que a idade média do parque de ligeiros de passageiros em 2015 está próxima dos 12 anos quando a média europeia é de 10 anos. Já os veículos entregues nos centros de abate possuem cerca de 20 anos. Mostramos-lhe cinco motivos a ter em consideração com o seu automóvel e que podem ser o suficientemente fortes para justificar o início de uma análise da oferta de mercado para trocar de carro.

 

1. Consumo de combustível

A maioria dos portugueses quando pensa em comprar outro carro, seja novo ou em segunda mão, olha para a questão económica. Os fabricantes de automóveis lançaram nos últimos anos carros que reduziram substancialmente o consumo médio de combustível. A poupança que pode sentir sempre que passa pela bomba para reabastecer pode ser, por si só, um motivo que justifique a renovação do veículo.

Não há nada como fazer as contas à média de quilómetros que percorre semanalmente e ver qual o custo do seu consumo de combustível em cada semana.

 

2. Campanhas e incentivos fiscais

Outros aspetos a ter em conta são as campanhas e as promoções que os concessionários costumam fazer ao longo do ano, associadas aos incentivos fiscais que possam existir para a troca de carro.

Um desconto do fabricante/concessionário na compra do carro associado a uma boa valorização do seu veículo pode significar um bom negócio. Avalie o que há no mercado e quais são as marcas que oferecem mais pelo seu carro.

Há fortes possibilidades de conseguir valorizar o seu veículo antigo junto da mesma marca, por um valor superior ao de mercado, sempre e quando o quiser dar à troca por um modelo mais recente. Desta forma consegue reduzir a necessidade de financiamento do novo carro. Uma boa altura para negociar com os concessionários é no final do ano fiscal – que em muitos casos não coincide com o ano de calendário e varia de marca para marca.

 

3. Manutenção do carro

Quando um carro começa a dar problemas de forma reiterada é um indicador da necessidade de começar a pensar na troca de carro. Se verificar que está a fazer muitas manutenções e idas não previstas à oficina, introduzindo custos adicionais não previstos no seu orçamento familiar, então, chegou o momento de se desfazer do seu veículo e começar a procurar alternativas no mercado para ter as contas em dia.

 

4. Mais segurança ativa e passiva

Em cinco anos, a tecnologia dos automóveis evoluiu consideravelmente. Se tiver um carro com oito ou dez anos, ao trocar por uma viatura nova terá acesso a um conjunto de novidades que o ajudarão a ter uma condução mais segura. São os casos do aviso de mudança involuntária de faixa, aviso de ângulo morto, deteção de objetos em movimento, sistema anticolisão frontal, travões melhorados, controlo de estabilidade, entre outras funcionalidades, que otimizam a segurança da condução. Já se sabe, quanto mais antigo é o carro, menos sistemas e medidas de segurança possui.

A estes fatores acresce o desgaste que supõe para o veículo a sua utilização com o passar do tempo, aumentando a possibilidade de problemas mecânicos.

 

5. Conforto

A direção assistida já se encontra na maioria dos automóveis que circulam nas estradas portuguesas, mas há outros avanços tecnológicos como alertas de atenção ao condutor, estacionamento com sensores de obstáculos, avisos de velocidade, estacionamento automático, câmara de visão 360º para manobrar melhor, GPS, novos sistemas de conectividade que associam e emparelham smartphones, tablets e leitores de mp3 ao sistema áudio do carro. Todas estas funcionalidades facilitam e melhoram a condução e aumentam o conforto dos ocupantes do carro.