Powered by

Cetelem
Notas em Dia
Desafio Veganuary: entre no ano novo sem comer produtos de origem animalDesafio Veganuary: entre no ano novo sem comer produtos de origem animal

Desafio Veganuary: entre no ano novo sem comer produtos de origem animal

Desafio Veganuary: entre no ano novo sem comer produtos de origem animal

Um desafio lançado em janeiro, Veganuary promove o consumo de alimentos à base de plantas no primeiro mês do ano. Beneficia o planeta, a sua saúde e, claro, os animais. Tudo isto a par de informação clara, dicas, receitas e menus que prometem surpreendê-lo.

Por um janeiro vegan é o lema da campanha para 2023 do Veganuary, um desafio promovido pela organização sem fins lucrativos com o mesmo nome que visa incentivar as pessoas a reduzir o consumo de produtos de origem animal, convidando-as a experimentar um mês – janeiro – de alimentação à base de plantas (plant-based). Para provar que esta mudança alimentar é não só possível, mas também agradável, o Veganuary disponibiliza um vasto leque de receitas para que o desafio seja levado do princípio ao fim com sucesso. E, sim, é verdade que provavelmente serão muitos os alimentos que deverá pôr de parte, mas, em contrapartida, serão também muitos aqueles que (re)descobrirá e adotará.

Para aderir ao Veganuary, basta inscrever-se no site, disponível em português, inglês e espanhol, entre outras línguas. Ser-lhe-á então enviado um documento com receitas de celebridades envolvidas na iniciativa e um kit de iniciação ao veganismo com informação nutricional variada para ter uma alimentação equilibrada, dicas, planeamento de refeições, motivos para aderir a uma alimentação baseada em plantas, FAQ, sites com receitas para todos os momentos do dia, etc.

Para o ajudar ao longo do desafio, ser-lhe-ão também enviados emails regularmente, com notícias, dados, receitas adicionais ou testemunhos, por exemplo.

Porquê aderir ao Veganuary?

As razões são variadas, mas todas são relevantes. Adotar uma alimentação à base de plantas reflete-se não só na saúde, como nas alterações climáticas, ambiente e, naturalmente, no bem-estar animal.

Melhor a saúde – Uma dieta à base de plantas ou composta maioritariamente por legumes, vegetais e fruta estimula o sistema imunitário, ajudando o organismo a combater germes, vírus e outros microrganismos, assim como algumas doenças inflamatórias, por exemplo. Uma alimentação rica em vegetais melhora ainda o trânsito intestinal, reduzindo também o risco de doenças cardiovasculares, diabetes tipo 2 e ajuda a manter um peso saudável, entre outros benefícios.

Proteger o meio ambiente – A produção mundial de carne (criação e abate de animais para alimentação) tem um impacto significativo no ambiente, sendo responsável por quase 60% das emissões de gases com efeito de estufa da produção alimentar, muito mais do que a produção de alimentos baseados em plantas. Reduzir – ou eliminar – o consumo de alimentos de origem animal optando por uma dieta maioritariamente (ou mesmo totalmente) vegetal é um dos passos mais eficazes ao nosso alcance para tornar menor a nossa pegada ecológica e minimizarmos o nosso impacto no planeta.

A quantidade de água necessária para gerar alimentos de origem animal é também significativamente mais elevada – para ter uma noção, um quilo de carne bovina requer 15.415 litros de água; se se tratar de vegetais, o valor baixa para 322 litros/quilo; já os cereais requerem uma média de 1.644 litros/quilo (Fonte: Water Footprint Network).

A deflorestação devido à agricultura e à pesca industrial são também responsáveis por danos nos ecossistemas e desaparecimento de espécies.

Leia também: Ajudar a preservar o ambiente em 10 passos

Bem-estar animal No cerne da questão, está o bem-estar animal. Uma alimentação baseada em plantas reduz a procura de alimentos de origem animal, o que se traduz em menos animais criados em condições que nada têm que ver com o seu habitat natural, sem espaço para se moverem, com pouca ou nenhuma luz natural, abatidos precocemente, etc.

Ainda indeciso?

Acha que um mês é demasiado? Comece por uma ou duas semanas. Ou dois ou três dias por semana. Importante é mesmo experimentar. Com isso já estará a reduzir o seu impacto no ambiente e a contribuir para melhorar o seu bem-estar e saúde.

Sabia que…

Entre as celebridades que eliminaram o consumo de produtos de origem animal estão Ariana Grande, Joaquin Phoenix, Natalie Portman, Liam Hemsworth, Beyoncé, Venus Williams, Lewis Hamilton, por exemplo? Leia também: Oito dicas para ter uma alimentação mais sustentável