Powered by

Cetelem
Notas em Dia

Compras online: 11 dicas para gastar menos

Compras online: 11 dicas para gastar menos

De produtos de supermercado a roupa, livros, mobiliário e artigos de eletrónica e de entretenimento, é possível comprar praticamente tudo sem sair de casa; basta estar ligado à Internet.

Fazer compras com um simples clique é cómodo, prático e também pode ser mais barato se seguir as dicas que temos para si.

1. Compare preços

Um dos primeiros passos para “rentabilizar” o seu dinheiro na hora de adquirir alguma coisa online é comparar preços. Tendo em conta que bastam poucos segundos para abrir uma nova página, o tempo de que estamos a falar não deverá ultrapassar alguns minutos. Para lhe facilitar ainda mais esta tarefa, encontra também facilmente vários sites de comparação de preços, como o da Deco, o Komparaki, o Kuantokusta, o Shopmania, o Kimovil (telemóveis) ou o Zwame (tecnologias).

2. Pense em “grande”

Encontrar os melhores preços passa, entre outros, pela loja online selecionada e aqui as maiores são geralmente as que têm melhores ofertas, não só na variedade de produtos, mas também no preço, com promoções diárias, datas festivas, etc. É o caso da Amazon (vale a pena visitar a loja online espanhola, do Reino Unido, alemã…), da AliExpressAlibaba e Ebay.

Se para si é importante comprar português poderá fazê-lo na Dott ou na Etsy, que apesar de serem plataforma internacionais, permitem a pesquisa por lojas portuguesas.

Muitas das lojas físicas têm também já plataforma online, por isso, basta procurar pela marca e encontrará todo um mundo de compras à sua espera.

3. Vantagens

Alguns sites, oferecem aos seus clientes vantagens bastante apelativas, entre as quais portes gratuitos ou reduzidos, descontos e promoções em datas especiais. Procure e compare bem e irá conseguir certamente grandes poupanças!

4. Portes

Tão importante como o preço dos artigos que pretende adquirir é muitas vezes o valor cobrado em portes e despesas de envio, especialmente em sites estrangeiros. Neste caso, convém informar-se sobre os benefícios oferecidos – dependendo do valor da compra, os portes podem ser gratuitos; compensa, por isso, comprar mais do que um produto de cada vez. Isto não significa, no entanto, que deva começar a fazer compras desenfreadamente, mas se estiver a comprar roupa para bebé, por exemplo, pode juntar-se a um familiar ou amigo e ver reduzida ou eliminada a despesa com o envio.

Em território nacional, muitos portes podem tornar-se gratuitos, mesmo não atingindo o valor mínimo, se a entrega for feita na loja. Analise as diferentes possibilidades.

5. Códigos, porque vos quero!

E quem diz códigos, diz cupões. Ambos podem dar acesso a descontos bastante simpáticos na hora de concluir o pagamento.

Registar-se nos sites e subscrever a newsletter das suas lojas/marcas favoritas é uma das formas de acesso aos mesmos, permitindo-lhe também manter-se sempre a par das promoções, muitas vezes feitas apenas para clientes online. É também uma maneira de saber quando os artigos que pretende adquirir são alvo de algum desconto; basta na maioria das vezes adicioná-los às wishlists. Funciona igualmente com produtos que se tenham esgotado e voltem a estar disponíveis.

Outra das formas é recorrer a um motor de pesquisa e procurar por “código de desconto”, por exemplo – nem sempre é garantia de sucesso, mas poderá ter sorte.

6. Quando o barato sai caro

É muito fácil encontrar autênticas pechinchas na internet, mas as aparências podem iludir. Quando lhe parecer demasiado bom para ser verdade, sobretudo em sites nos quais nunca fez compras, faça uma pesquisa sobre os mesmos e leia as críticas. Confira a informação sobre o produto pretendido, bem como os tempos de envio.

7. Ajuda precisa-se!

Recorrer ao assistente de apoio ao cliente da marca/loja no site através de chat pode revelar-se útil, já que em muitos casos podem disponibilizar-lhe informação ou códigos sobre promoções.

8. Tudo bem somado

Contas é também o que deve fazer sempre que as compras forem feitas em moeda estrangeira, para se certificar de que realmente vale a pena. Se há casos em que se pode tornar bastante vantajoso, outros há em que pode não compensar.

9. Simplifique

No caso de roupa e calçado, habitue-se a confirmar nas tabelas de tamanhos se está a fazer a escolha certa. Evita não só o trabalho com a troca, mas também deceções, caso a peça não se encontre depois disponível. E leia as avaliações e comentários dos utilizadores que compraram o produto.

10. Formas de pagamento

Pagar compras feitas online é muito simples e são vários os modos disponíveis. Cartão de crédito ou débito, PayPal (que pode associar a um dos cartões anteriores ou pedir uma referência multibanco para carregar a conta com o valor necessário ou desejado), MB Way (pode aceder à app e criar um cartão temporário de uso único), Paysafecard, um cartão pré-pago de 10€, 25€, 50€ ou 100€, cujo saldo é descontado nas compras online. É possível, nalguns casos, pagar contra reembolso.

Leia também: Cartão de crédito: como protegê-lo

11. Compre português

Comprar online é também uma excelente forma de apostar na economia nacional que tanto se tem ressentido com a pandemia da covid-19 e que levou desde produtores a pequenos e médios empresários, por exemplo, a contarem com as vendas online para comercializarem e conseguirem escoar os seus produtos. Comprar local significa muitas vezes mais fresco e escolher produtos com uma menor pegada ecológica, além de melhorar a qualidade de vida de todos os envolvidos. Alguns exemplos são as plataformas Compre Português ou Reerguer Portugal – Ajude o seu país e os portugueses.