Powered by

Cetelem
Notas em Dia
Novo ano letivo: como reduzir as despesas escolaresNovo ano letivo: como reduzir as despesas escolares

Novo ano letivo: como reduzir as despesas escolares

Novo ano letivo: como reduzir as despesas escolares

Com o mês de setembro a aproximar-se a passos largos, é altura de pensar no regresso às aulas e na melhor forma de reduzir as despesas com manuais e demais material.

Da mochila aos lápis, passando pelos livros, roupa e calçado para o dia a dia e aulas de Educação Física, as despesas parecem multiplicar-se no mês em que se inicia mais um novo ano letivo. Tentar poupar é a palavra de ordem, especialmente no caso de pais com dois ou mais filhos, que se veem confrontados com um verdadeiro rombo no orçamento familiar.

 

Não se esqueça da lista

Organizar-se é essencial, por isso sugerimos que comece por fazer uma lista do que vai necessitar para cada criança, não só para lhe facilitar a ida às compras, mas também para evitar aumentar as despesas com aquisições supérfluas. De seguida, faça um inventário do que tem em casa – aproveite para ver o que já não serve e que já não é usado (roupa, livros, manuais, brinquedos, etc.) e separe para dar, vender numa loja de vendas em segunda mão como a Kid to Kid, por exemplo ou deitar fora, dependendo do estado – e confronte com a lista anterior para riscar os artigos que podem ser reutilizados.

Procure fazer isto com alguma antecedência: desta forma vai mais do que a tempo de aproveitar as campanhas promocionais das superfícies comerciais, que habitualmente começam ainda no mês de agosto e prolongam-se até a terceira semana de setembro. Pode consultar e comparar os folhetos com as promoções Regresso às Aulas de diversos estabelecimentos comerciais no site SAPO Promos.

Algumas lojas permitem a compra de material escolar pagando de forma faseada sem juros. Pode ser uma boa escolha o espaçar no tempo o investimento que necessita fazer em setembro. O arranque do ano escolar para os ensinos básico e secundário está agendado entre o dia 9 e 15 de setembro.

 

Poupar desde pequenino

É natural que no que respeita ao material escolar, o seu filho se deixe seduzir por modelos mais caros, especialmente no caso da mochila ou ténis. Explique-lhe a situação se o custo for incomportável, mas se possível leve-o a estabelecer um compromisso, compensando a diferença com gastos menores com o restante material ou roupa. Há que incutir-lhes que não se pode ter tudo e portanto há que fazer opções.

 

Livros, recicle-os, reutilize-os

Antes de encomendar os manuais escolares, fale com familiares, amigos e até mesmo vizinhos para ver se alguém tem alguns dos livros pedidos que possa emprestar. Procure também em sites de troca, venda e doação de livros como o Troika de Livros – do pré-escolar ao ensino superior, tem bastante por onde escolher – ou o do Movimento pela Reutilização dos Livros Escolares, que divulga bancos de recolha e troca de manuais escolares de norte a sul do país. Veja também em Sítio da Troca, Manuais Usados, OLX, etc.

Confirmados aqueles que vai precisar, consulte primeiro os sites das editoras, que muitas vezes oferecem descontos nas compras online.

 

Lancheira precisa-se

Uma boa forma de reduzir as despesas escolares é investir numa boa lancheira/marmita para que o seu filho possa levar o almoço e alguns snacks de casa. Não só lhe sai mais barato, como pode assegurar uma alimentação mais saudável.

 

Fatura sempre!

Na altura de pagar, peça sempre fatura, um hábito que muita gente ainda não adquiriu. Lembre-se, no entanto, que só assim poderá deduzir nas despesas de IRS. A Autoridade Tributária aceita 30% dos encargos com a educação até ao limite de 800 euros.