Este website utiliza cookies para melhorar a navegação. Ao navegar no website estará a consentir a sua utilização. Para saber mais clique aqui.

Cortina Header
  Gestão Orçamental

Tenha consciência dos seus proveitos e dos seus gastos

Saiba mais »

 | Tenha consciência dos seus proveitos e dos seus gastos  | Tenha consciência dos seus proveitos e dos seus gastos
Casa

Sabe qual é o estado de saúde das suas despesas?

Publicado em 02-08-2019 por Cofina Conteúdos

Saber exatamente para onde vai o seu dinheiro é essencial para definir orçamentos mensais realistas e conseguir cumprir os seus objetivos financeiros

Controlar as suas finanças passa necessariamente por elaborar um orçamento e assegurar que aquilo que entra, ou seja, todos os rendimentos são superiores aos gastos. Caso contrário, corre o risco de entrar numa situação complicada e, em muitos casos, de sobre-endividamento. Apenas definir um orçamento não é suficiente. Tem de haver um controlo sobre as despesas de forma a assegurar que não ultrapassa os limites estabelecidos. Possibilita-lhe ainda saber precisamente em que é que está a gastar o dinheiro e fazer os ajustes necessários.

Talão a talão… somam-se as despesas

Não se esqueça de pedir a fatura das suas compras, mesmo que se trate apenas de um café, de um almoço ou de um casaco que comprou.

Grão a grão… somam-se as despesas. E, muitas vezes, são estas pequenas despesas que consomem uma fatia considerável e inesperada do orçamento. Por isso, para uma boa gestão do orçamento familiar não jogue fora as faturas até anotar todas essas despesas.

Verifique os seus extratos/movimentos bancários

Ter um olhar cuidado e regular sobre todos os movimentos dos seus extratos bancários e dos cartões de crédito é muito importante. Assim, poderá identificar todas as sus despesas e ainda, identificar eventuais irregularidades, como cobranças indevidas ou algum tipo de fraude.

Agrupe as despesas

Para facilitar habitue-se a reunir as despesas por categorias (casa, carro, vestuário, alimentação – supermercado e fora –, lazer, saúde, saídas, tabaco, etc.). Depois, identifique as despesas fixas, como é o caso da renda da casa, a eletricidade, os créditos, os seguros, entre outros, e as variáveis, como vestuário e o lazer. Desta forma, irá ter uma ideia precisa de como gasta o dinheiro. Se for necessário fazer ajustes, é nas variáveis que vai encontrar margem para o fazer. Embora algumas das despesas fixas possam estar também na origem de problemas, como é o caso do número excessivo de créditos que pode consolidar, de mensalidades como as telecomunicações, que pode negociar ou abdicar (no caso de canais premium de televisão e/ou streaming), das subscrições (lê todas as revistas e jornais que assina?), do ginásio (se não vai, será que vale a pena?), entre outros.

Recorra a uma app

Existe já um número considerável de aplicações que pode descarregar para o ajudar não só a elaborar um orçamento como a geri-lo. Escolha uma com a qual se sinta à vontade a trabalhar e use-a. Mesmo que, no início, possa estranhar um pouco, é fácil habituar-se.

… ou a uma folha de cálculo

Como alternativa às aplicações, as folhas de cálculo são também uma boa opção, uma vez que podem ser personalizadas à sua medida. Pode começar do zero, criando uma de raiz ou recorrer aos vários templates online.