Este website utiliza cookies para melhorar a navegação. Ao navegar no website estará a consentir a sua utilização. Para saber mais clique aqui.

Powered by

Cetelem
Notas em Dia

Mini-horta em casa: produtos frescos diretamente para a mesa

Mini-horta em casa: produtos frescos diretamente para a mesa

Produtos frescos com todo o sabor dos alimentos acabados de colher são as grandes vantagens de ter mini-hortas em casa, além de uma oportunidade para reduzir as despesas mensais e uma maneira divertida de ocupar o tempo livre.

Criar uma mini-horta em casa é fácil; basta apenas alguma dedicação. E espaço, naturalmente, que pode ser parte da bancada da cozinha, uma área da marquise ou até na própria sala de estar, usando floreiras bonitas para o efeito, por exemplo. Caso o espaço seja reduzido, pode sempre optar por uma horta vertical, numa parede escolhida para o efeito. Importante mesmo é luz direta do sol, pelo menos algumas horas do dia, água suficiente, sobretudo nas estações mais quentes, e bom solo. Se dispõe de zonas onde o sol não incide diretamente, com sombra parcial, aproveite para plantar espinafres, alface e rúcula, por exemplo, ou ervilhas, se apreciar. O solo quer-se húmido, mas não encharcado, rico em matéria orgânica, com um bom substrato orgânico para hortícolas. Os vasos e/ou floreiras precisam de furos no fundo com uma camada drenante, feita com cacos de barro, seixos ou brita, por exemplo, coberta por uma camada/manta geotêxtil para uma boa drenagem de água e preservação do substrato, que deve ser colocado sobre o geotêxtil.

 

O que plantar?

A resposta dependerá naturalmente das preferências familiares, mas tomate, pimento, e curgete são uma boa aposta, até porque a mesma planta permite-lhe ir colhendo “frutos” ao longo da temporada, ao contrário do que acontece com as cenouras, por exemplo, que são de colheita única, daí que seja necessário plantar mais. E já que falamos em cenouras, se decidir cultivá-las, opte por variedades mais pequenas do que aquelas que habitualmente compra – certifique-se apenas de que o vaso/floreira tem profundidade suficiente para a raiz se desenvolver.

Se se decidir pelo tomate, vai precisar de algumas estacas para ampararem o seu crescimento, uma vez que este fruto não se sustenta sozinho; poderá, no entanto, plantar variedades pequenas em floreiras suspensas.

Alface é também uma excelente opção, até porque são muitas as variedades que pode explorar, sobretudo se não passa sem um prato de salada a acompanhar a refeição. Tal como a rúcula que se desenvolve com bastante facilidade. Protegida do frio, é possível ter alface fresca em casa durante quase todo o ano. Se optar por alfaces de folha lisa, pode ir colhendo as folhas (da parte da fora) à medida que precisar; as variedades de folha frisada, por norma, deve ser colhidas por inteiro.

Beringela também se dá bem em casa, por isso, se gosta, experimente; não espere uma colheita muita numerosa, ao contrário do que acontece, por exemplo, com o tomate-cereja – para isso necessitaria de uma área um pouco extensa, que em casa nem sempre é possível.

Com elevado teor de fibra e rico em hidratos de carbono de absorção lenta, o feijão é um bom aliado para ter como colheita à mão, por isso reserve-lhe algum espaço.

Batatas, rabanetes, beterrabas, pepinos, são outra das hipóteses e, caso disponha de varanda, não se esqueça das couves e dos brócolos, por exemplo, entre outras opções, dependendo do gosto e paladar. Nas épocas mais frias, pode sempre recorrer a miniestufas, que não ocupam muito espaço e protegem das intempéries.

 

Independentemente do espaço disponível para os seus vegetais, no início, no entanto, convém começar com calma e ir alargando a sua horta à medida da sua disponibilidade e consumo – se produzir mais do que aquilo que consumir, ofereça à família e aos amigos.

 

Fruta apetecida

Dadas as condicionantes de espaço, cultivar fruta em casa muitas vezes não pode ser uma opção, à exceção dos morangos – de cultura fácil, exigindo cerca de seis horas de sol e alguns cuidados de rega, já que não apreciam nem terra seca nem encharcada – ou de alguns frutos vermelhos, como as framboesas ou amoras-pretas, mais indicadas para varanda, protegidas do vento e em meia sombra nas zonas quentes, com um suporte de estacas e arames para melhores resultados. Dado tratar-se de frutos mais frágeis, atenção na hora da sua apanha.

Limões e mandarinas são outra possibilidade, mas atenção, em casa só mesmo variedades anãs como os Meyer, mais doces do que os “normais”, ou as Satsuma, respetivamente.

 

 

Iguaria pronta a cultivar… e colher

Cogumelos há muitos e nem todos são comestíveis, mas para os seus apreciadores é possível cultivá-los hoje com toda a facilidade em casa. Basta adquirir um dos kits disponíveis no mercado (Cogumelos de Portugal, Cogus, Gumelo, Horto do Campo Grande, etc.).

 

Hortas verticais

CETELEM - Horta em casa 4 abril 2016.REV-horta-urbana-ivy-planter_jpg_500_500Se não tem muito espaço livre em casa, mas dispõe de uma parede com boa incidência de luz solar, a solução pode passar por uma solução vertical, com módulos de dimensões variadas especificamente concebidos para o efeito, alguns com sistema de rega gota a gota já integrado (Minigarden, Maria Jardim, Leroy Merlin, hortos e outras casas da especialidade).