Powered by

Cetelem
Notas em Dia
Dicas para conseguir poupar neste NatalDicas para conseguir poupar neste Natal

Dicas para conseguir poupar neste Natal

Dicas para conseguir poupar neste Natal

A pouco mais de um mês do Natal – as iluminações já não deixam qualquer margem para dúvidas –, é chegada a altura de iniciar os preparativos se ainda não se aventurou. Saiba como se manter fiel ao seu orçamento e poupar nesta quadra festiva.

Época por excelência de partilha, a quadra natalícia é simultânea e inegavelmente uma época de despesas significativas que podem atingir níveis críticos se não forem tomadas algumas precauções e, especialmente, se deixar tudo para a última hora. Estipular um orçamento realista, adequado à sua atual situação financeira, é o primeiro passo a dar.

Defina o seu orçamento para o Natal

Mantenha em mente que o Natal é uma época simbólica e não de sobre-endividamento, por isso, nada melhor do que começar por fazer as contas para determinar quanto pode gastar com o Natal este ano: lembre-se de que, além das prendas (a que deve eventualmente acrescentar papel de embrulho, laços, etiquetas), tem de considerar também os custos adicionais que a consoada, o almoço e o jantar de Natal representam, bem como as deslocações. Depois há ainda a considerar todos os jantares de Natal que parecem prolongar-se por todo o mês de dezembro, com colegas de trabalho, amigos de escola, amigos, etc. Convém ainda ter cuidado para que o montante estipulado não ultrapasse o que tem disponível depois de saldadas todas as contas obrigatórias.

Distribua o orçamento em parcelas

Divida as despesas previstas em categorias – prendas, festas/jantares de Natal, decoração, refeições consoada e dia 25, viagens, etc. Atribua um montante máximo para cada uma delas, não ultrapassando o orçamento inicialmente calculado.

 Planeie as prendas de Natal

Assim que possível, faça uma lista com o nome das pessoas a quem pensa oferecer algo este Natal. Aproveite para pensar na razão por que oferece as prendas de Natal e se pode ou não reduzir o número de prendas que dá – pode estar ainda a tempo de implementar iniciativas como amigo/colega/familiar secreto, que ajudam a reduzir substancialmente as prendas a comprar e a aumentar o que pode poupar nesta época; decerto que haverá mais gente além de si a suspirar de alívio. Outra hipótese é oferecer presentes em conjunto com amigos ou familiares, o que também permite a todos os envolvidos poupar mais um pouco e, em muitos casos, oferecer até algo melhor.

Tendo o orçamento disponível em mente, atribua a cada pessoa um valor e uma ou duas ideias de prendas possíveis dentro do valor. Sempre que for às compras, leve a lista (pode fazê-la diretamente numa app própria para o efeito, como a AnyList), e quando adquirir algo risque a lista, mas anote o preço. Sempre que os gastos começarem a resvalar, faça os ajustes necessários.

Lembre-se de que nesta fase tem ainda tempo q.b. para comparar preços e fazer as escolhas mais acertadas e de que quanto mais cedo fizer tudo isto, mais tempo terá para desfrutar com mais calma dos dias que antecedem o Natal e aproveitar para ver as iluminações nas ruas, passear por algumas das vilas e aldeias que se transformam nesta época, muitas com presépios vivos, como o de Priscos, por exemplo, outras com atrações originais, como Óbidos Vila Natal, ou mesmo ver os presépios de alguns shoppings… sem o corrupio das compras ou sacos atrás.

Começar as compras natalícias atempadamente permite-lhe ter também tempo para passar pelas lojas de comércio tradicional, feiras e mercados de Natal e descobrir presentes originais, muitas vezes únicos. Uns segundos no Google ou outro motor de busca bastam para descobrir algum pelas redondezas. Aproveite!

Guarde todos os recibos das compras de Natal

Do papel de embrulho às diferentes prendas, peça sempre fatura e guarde todas. Some-as depois: o total dar-lhe-á uma ideia do que terá de poupar para o Natal do próximo ano e quanto poderá pôr de parte todos os meses vindouros para não se sentir sobrecarregado(a) quando as decorações e as canções de Natal voltarem a dar o ar de sua graça. Manter os recibos consigo é também a forma mais prática de trocar artigos, se necessário – apesar de nesta altura os prazos para trocas serem normalmente alargados, informe-se sobre as políticas de devolução para evitar contratempos.

Leia também: Troca de artigos sem talão de oferta ou recibo, sabia que é possível?

Compras online

As compras online têm a vantagem de permitir uma comparação fácil, permitindo-lhe mais rapidamente adquirir algo pelo valor mais baixo. Aproveite as campanhas promocionais e os códigos de desconto. Não deixe tudo para a última hora. Nesta altura, os prazos de entrega permitem ter as compras a tempo do Natal, o que dentro de pouco tempo poderá deixar de acontecer. Para antecipar compras de última hora, esteja atento às promoções da Black Friday (26 de novembro), muitas delas já a decorrerem, e ao Cybermonday (29 de novembro), com descontos bastante atrativos, que lhe podem permitir reduções até 75%.

Leia também: Pagamentos seguros das compras online com cartão de crédito

Faça os seus presentes de Natal

Atenção ao detalhe para saber do que as pessoas gostam e alguma criatividade é tudo quanto precisa para oferecer algo apreciado e em conta. Uma simples moldura com uma fotografia impressa, um frasco de vidro com bolachas, um suporte em macramé para os amigos que gostam de plantas, uma caixa com um vale a oferecer uma(s) hora(s) do seu tempo. Exemplos: baby-sitter, pet-sitter nas férias, uma caminhada, preparação de uma refeição. Ou se tiver jeito e conhecimento pode oferecer-se para pequenos serviços de eletricista, para pendurar quadros ou montar prateleiras, ensinar a fazer um doce especial. A lista é extensa; basta empenhar-se um pouco. E se lhe faltar imaginação, o YouTube está repleto de tutoriais que podem ajudar.

Poupe nas refeições de Natal

Se a ceia e/ou almoço de Natal forem em sua casa, não permita que todo o trabalho e despesas recaiam sobre si e peça a cada convidado para contribuir: há sempre alguém com mão para um prato salgado ou doce que não se importa de o exibir; se o jeito para a cozinha for pouco, refrigerantes e bebidas espirituosas serão certamente bem-vindas. Convém é decidir de antemão quem leva/faz o quê. O mesmo se pode aplicar aos demais jantares de Natal com amigos ou com familiares, que podem desta forma ficar mais económicos do que em restaurantes.

Outra forma de poupar nas refeições de Natal, se forem em sua casa, é comprar a granel, frutos secos, por exemplo.

Antecipe as viagens

Se precisa de viajar de comboio ou autocarro para celebrar o Natal com a família e/ou amigos, esta é uma boa altura para adquirir os bilhetes, uma vez que poderá usufruir de descontos bastante simpáticos. Aproveite e explore aplicações como a Gipsyy. Com os preços dos combustíveis em níveis recorde, esta poderá ser uma opção também rentável para toda a família, se no destino por norma não precisar de fazer muitas deslocações.

Reutilize os embrulhos de Natal

Lembra-se dos papéis de embrulho, fitas e sacos de prendas que conseguiu guardar no ano passado? Aproveite-os este ano.

Venda o que não precisa

Tempo de dar por excelência, o Natal é também época de se receber, por isso esta talvez seja a melhor altura para passar em revista tudo aquilo que já não usa, desde roupa a gadgets, passando por livros e artigos de decoração, e vendê-los em lojas de segunda mão ou em sites e aplicações próprias para o efeito, como OLX ou Vinted.

Além de libertar espaço para novas coisas, conseguirá engordar um pouco a sua carteira. Só tem a ganhar!