Powered by

Cetelem
Notas em Dia
6 Dicas para ajudar a salvar os oceanos6 Dicas para ajudar a salvar os oceanos

6 Dicas para ajudar a salvar os oceanos

6 Dicas para ajudar a salvar os oceanos

Saiba o que pode fazer em prol daquele que é o nosso maior ecossistema, que não só gera 50% do oxigénio que respiramos como concentra a maioria dos seres vivos do planeta.

Celebrado a 8 de junho, o Dia Mundial dos Oceanos pretende lembrar a importância dos oceanos enquanto pulmões do planeta e apelar à ação conjunta para a sua proteção e utilização dos seus recursos de forma sustentável. Este ano subordinado ao tema Revitalização: Ação Coletiva para o Oceano, o dia é celebrado em formato híbrido, com um evento presencial na sede da ONU em Nova Iorque e uma transmissão virtual.

O principal foco da ação de conservação é proteger pelo menos 30% da terra, água e oceanos do planeta até 2030. Para isso, a contribuição de todos é indispensável. Eis o que todos podemos fazer, reduzindo a nossa pegada ambiental.

1. Reduzir a utilização de plástico

Todos os anos, centenas de milhares de animais marinhos morrem apenas devido a sacos de plástico que acabam nos oceanos e estes são uma pequena parte do problema. Talheres de plástico, garrafas de água e de refrigerantes, lâminas de barbear descartáveis, entre muitos outros exemplos possíveis, são alguns dos responsáveis pela destruição de habitats marinhos e morte de animais. Habituar-se a reciclar, optar por talheres e garrafas reutilizáveis, estão entre os passos que pode começar desde já a dar para reduzir o desperdício de plástico.

2. Cuidar das praias

Certifique-se de que deixa a praia como a encontrou, eliminando os vestígios da sua passagem por lá. Leve dois sacos para o lixo, um para o orgânico, outro para plásticos, que deve colocar no ecoponto ou contentor especial para o efeito. Melhor ainda, adira ao movimento #Take3fortheSea e recolha três peças de lixo em plástico sempre que for à praia, a uma barragem, rio, ria, etc. Participe nas iniciativas de limpeza da praia e do mar, se o mergulho for um dos seus desportos de eleição.

3. Escolher o melhor peixe para a sua mesa

Excesso de procura, destruição de habitats e práticas não sustentáveis de pesca têm levado à redução do peixe nos oceanos. Fazer escolhas sustentáveis no que respeita ao consumo de pescado e marisco é uma responsabilidade que nos toca a todos.

4. Não comprar artigos que comprometam o equilíbrio dos habitats marinhos

Peças de joalharia, por exemplo, feitas com coral, acessórios para o cabelo feitos com carapaça de tartaruga e ossos ou dentes de tubarão são artigos cuja procura destrói a fauna e a flora marinhas. Não compre.

Evite ainda o uso de cosméticos com esqualeno de tubarão (shark squalene), por exemplo, e prefira produtos eco-friendly ou ocean-friendly sempre que possível.

5. Tem animais de estimação?

Não deite “areia” da caixa dos gatos na sanita, uma vez que pode conter elementos nocivos para os habitats marinhos. Não deite também peixes de aquário vivos ou tartarugas para rios, lagos ou oceanos; poderá estar a introduzir espécies não autóctones que poderão tornar-se invasoras ou agressivas para as espécies presentes.

6. Reduzir as emissões de carbono

Segundo a World Wildlife Fund (WWF), reduzir drasticamente as nossas emissões de dióxido de carbono é uma das coisas mais importantes que podemos fazer pelo planeta. Como? Optando por uma mobilidade mais sustentável, fazendo a manutenção regular do seu automóvel, optando por transportes públicos sempre que possível, usando lâmpadas eficientes, escolhendo eletrodomésticos mais eficientes, reduzindo o desperdício de água, optando por um consumo mais sustentável de energia, entre outras possibilidades.