Este website utiliza cookies para melhorar a navegação. Ao navegar no website estará a consentir a sua utilização. Para saber mais clique aqui.

Cortina Header
  Gestão Orçamental

Prever as suas despesas

Saiba mais »

 | Prever as suas despesas  | Prever as suas despesas
Motores

Distrações ao volante: quais são e como preveni-las

Publicado em 02-04-2018 por Cofina Conteúdos

Entre as principais causas de acidentes na estrada encontram-se as distrações dos condutores. Saiba o que está na sua origem e como minimizá-las

Concentrarmo-nos na condução e na estrada deve ser a única preocupação quando nos sentamos atrás de um volante, mas a verdade é que frequentemente nos abstraímos, perdidos em pensamentos que pouco ou nada se prendem com o que se está a passar à nossa volta.

Inquietações

Preocupações pessoais ou profissionais, planos futuros ou simplesmente a paisagem são os principais responsáveis pela maioria dos acidentes na estrada. Concentre-se no que está a fazer e deixe as “deambulações” para quando estacionar o carro.

Passageiros

A interação com os demais passageiros pode ser um foco de distração, comprometendo a atenção posta na estrada. Conversar com outras pessoas implica gesticular, olhar nos olhos, o que pode tornar-se um problema. A mais-valia é que em viagens mais prolongadas é uma excelente forma de manter o condutor acordado.

Diga não ao telefone

Falar ao telefone ou enviar mensagens de texto enquanto se conduz é facilmente uma receita condenada ao fracasso (já para não falar da multa), uma vez que a atenção que deve ser dada à condução e à estrada é desviada total ou parcialmente para a conversa em curso. Mesmo com recurso a sistema mãos-livres. Por isso, se conduzir, não use este dispositivo. Se não consegue resistir ao som do toque ou notificação de chamada, desligue o telemóvel ou ponha-o em modo avião. Caso seja importante, espere até poder parar em segurança e faça a chamada. Lembre-se de que algo tão simples como desviar o olhar para o telefone ou estender a mão para o agarrar é suficiente para não se ver um peão a atravessar a passadeira ou uma travagem brusca do carro da frente.

Fumar

Acender e apagar o cigarro, momentos em que se deixa de prestar atenção exclusiva ao ato de condução, estão na lista das principais distrações ao volante. O ideal é procurar não fumar em trajetos curtos e aproveitar as pausas para descanso em viagens mais longas para o fazer.

Animais à solta

Viajar com animais soltos no carro é uma situação com grande potencial de distração e de risco acrescido para todos os envolvidos. Em caso de medo ou stress, os animais podem fugir pela janela do condutor ou para a zona dos pedais e provocar facilmente um acidente. Em caso de colisão, podem também ser projetados e ferirem-se com gravidade. Acomode-os em caixas transportadoras específicas para o efeito ou prenda-os com o cinto de segurança. Há arneses e adaptadores específicos para o efeito.

Sete conselhos para evitar distrações

Distrair-se enquanto se conduz é muito fácil, mas é possível evitá-lo, diminuindo as probabilidades de acidente:

  1. Antes de iniciar a condução, certifique-se de que todos os ajustes estão feitos, retrovisores, bancos, volante, etc.;
  2. Convém igualmente estar familiarizado com os diferentes controlos do veículo; se o carro for novo, alugado ou emprestado, passe em revista os diferentes controlos antes de sair do local de estacionamento;
  3. Se viajar com um passageiro ao lado, delegue no mesmo tarefas como a regulação da temperatura, sintonização de estações de rádio, mudança de faixas de música, procura de dinheiro ou cartão para pagamento de portagens, por exemplo;
  4. Pré-sintonize as suas estações de rádio preferidas para não ter de andar constantemente à sua procura;
  5. Se recorrer ao GPS, programe-o antes de iniciar a viagem;
  6. Evite as discussões, que facilmente contribuem para desviar a sua atenção do que se passa na estrada. Se não conseguir pôr termo à discussão, procure um local seguro para parar; isto é algo que também deverá fazer sempre que se sentir sob excessiva tensão ou ansiedade;
  7. A fadiga é um dos grandes inimigos da segurança ao volante, por isso evite conduzir em situações de grande cansaço, sobretudo em viagens longas. Faça pausas a cada duas horas, saia do carro e ande um pouco para desentorpecer as pernas. Aproveite igualmente para comer alguma coisa se necessário para evitar fazê-lo enquanto conduz.