Powered by

Cetelem
Notas em Dia
Dicas para elaborar o seu plano de negóciosDicas para elaborar o seu plano de negócios

Dicas para elaborar o seu plano de negócios

Dicas para elaborar o seu plano de negócios

Se tem uma ideia para um novo negócio ou está já na fase de lançamento, é importante fazer um plano de negócios. Além de lhe dar uma visão mais abrangente, permite-lhe antecipar problemas e limar arestas. É ainda essencial para defender a sua ideia de negócio para captar financiamento.

Se está a pensar lançar um novo negócio e/ou financiamento, será necessário apresentar um plano de negócios. No fundo, trata-se de um cartão de visita que visa identificar e descrever a ideia de negócio, analisar a sua viabilidade técnica e financeira assim como o mercado, e definir as estratégias e os recursos necessários para transformar a ideia num projeto de sucesso que os potenciais investidores não devem deixar passar.

Em termos práticos, são duas as funções básicas:

  • Por um lado, a análise detalhada da ideia de negócio, o que obriga antes de mais a identificar o fator de diferenciação e as diferentes estratégias de ação para implementar essa mesma ideia, minimizando simultaneamente os riscos e criando valor;
  • Por outro lado, cativar o interesse dos investidores, seja(m) privado(s) ou público(s), por exemplo o Instituto do Emprego e Formação Profissional, no caso de criação do próprio emprego, entre outras possibilidades, para que estes possam avaliar a rentabilidade da ideia e o seu equilíbrio financeiro.

Passo a passo

Elemento essencial para qualquer empreendedor, mesmo para os casos que não requerem financiamento, um plano de negócios é algo em que se deve verdadeiramente investir aquando do lançamento de um negócio novo que se quer bem-sucedido. Passar as suas ideias a pente fino não só lhe permite ter uma imagem mais clara daquilo que pretende a curto, médio e longo prazo, como também lhe permite avaliar o mercado e até mesmo antecipar potenciais problemas ou mesmo soluções para eventuais crises. Se não sabe por onde começar, ficam algumas dicas sobre o que deve considerar.

Destinatário. Antes de mais, há que considerar a quem se destina:

  • Investidor particular ou business angel – Tendo em vista que o investidor vai estar de alguma forma envolvido no negócio, é importante que se foquem os maiores atrativos do negócio proposto, do setor e da possibilidade de desenvolvimento.
  • Administração Pública – Nesta situação, o objetivo do plano de negócios será um pedido de subsídio. Passe em revista a literatura sobre os requisitos para atribuição do subsídio e destaque os aspetos da sua ideia de negócio que mais se encaixem. Não menos importante, destaque a potencial criação de emprego, desenvolvimento comunitário e/ou fomento de novas tecnologias.
  • Banco – Se se dirigir a um banco, o mais natural é que o que pretende seja um empréstimo, mais do que um investimento. Isto significa que aquilo em que se vão centrar será nas suas garantias, como propriedades pessoais ou da empresa, por exemplo, que assegurem a restituição do empréstimo.

Resumo. Este é o ponto mais importante, e que vai encorajar, ou pelo contrário, desencorajar, o destinatário a ler o plano completo. Aqui o que se pretende é uma descrição clara da sua ideia e visão de negócio, que serão depois detalhados nos pontos seguintes. identifique o nome do negócio e a área de atividade, a missão e o potencial mercado, a sua situação financeira atual e as previsões de necessidades futuras, seja no âmbito de recursos humanos, sejam financeiros, e faça referência à sua experiência que seja relevante para o projeto que apresenta.

Antecedentes da empresa ou apresentação desta se estiver no início. Trata-se de uma breve exposição sobre o passado da empresa, os feitos, missão e valores, etc.

Produto e/ou serviço.  Descritivo do produto e/ou serviço disponibilizado e porque é comercializável. Convém destacar sobretudo os aspetos inovadores no mercado, i.e., aquilo que vai oferecer aos seus clientes que eventualmente não existe no mercado, ou porque se vai destacar.

Mercado-alvo. Identifique o seu mercado-alvo, o seu perfil e dimensão, bem como as tendências de mercado.

Concorrência. Identificação e avaliação da concorrência no seu mercado-alvo, acompanhadas da análise dos seus pontos fortes e fracos. Aproveite para sublinhar as suas mais-valias face aos seus concorrentes.

Plano financeiro. Custo inicial (inclui todas as despesas inerentes ao lançamento do projeto, do eventual arrendamento de um espaço à aquisição de material como computadores, software, telecomunicações e despesas com recursos humanos) e projeções financeiras são aspetos essenciais que deve incluir, bem como a necessidade de financiamento.

Plano de marketing e vendas. Apresentação das suas estratégias demarketing e a forma como pensa vender o seu produto e/ou serviço. Deverá igualmente indicar o que pensa fazer para impulsionar o crescimento do seu projeto e quais os canais em que pensa focar-se para levar o seu negócio mais além. Em relação às vendas, deverá abordar a sua estratégia de vendas e a forma de potenciar o seu crescimento, assim como os planos que tem para a equipa de vendas, por exemplo.

Documentação anexa. Isto é algo que poderá acrescentar valor ao plano de negócios que pretende apresentar. Aqui cabem CV (seu e dos demais sócios ou cofundadores, caso se aplique), patentes, licenças, etc.

Leia também: Programa Nacional de Microcrédito, sabe o que é?