Este website utiliza cookies para melhorar a navegação. Ao navegar no website estará a consentir a sua utilização. Para saber mais clique aqui.

Cortina Header
  Gestão Orçamental

Tenha consciência dos seus proveitos e dos seus gastos

Saiba mais »

 | Tenha consciência dos seus proveitos e dos seus gastos  | Tenha consciência dos seus proveitos e dos seus gastos
Lifestyle

Hipertensão, inimigo silencioso – como prevenir e combater

Publicado em 17-05-2018 por Cofina Conteúdos

No mês em que se assinalam os perigos da Hipertensão saiba como prevenir e/ou combater este “assassino silencioso” que afeta uma grande parte da população.

“A pressão arterial (PA) é a força com que o sangue circula pelo interior das artérias no corpo. A hipertensão arterial (HTA) ocorre quando esta pressão se encontra elevada de forma crónica”, pode ler-se no site da Sociedade Portuguesa de Hipertensão (SPH). Em Portugal, a doença afeta cerca de 42% da população, um panorama preocupante especialmente se se tiver em conta que a hipertensão é um dos principais fatores de doenças cardiovasculares e AVC, e que a HTA geralmente não tem sintomas nos primeiros anos da doença.

A forma de saber se tem tensão arterial elevada é medi-la regularmente, no mínimo uma vez por ano, no caso de se ser saudável; “já a população obesa, diabética, fumadora ou com antecedentes familiares de doença cardiovascular deve proceder a um controlo mais frequente e de acordo com as indicações médicas”, frisa a Fundação Portuguesa de Cardiologia (FPC).

“Considera-se que uma pessoa é hipertensa quando apresenta, em pelo menos duas ocasiões diferentes, um dos valores de PA (sistólica ou diastólica), ou ambos, igual ou superior a 140/90 mmHg”, explica a SPH.

 

Nove pequenos passos, nove grandes vitórias contra a hipertensão

Prevenir e/ou baixar a hipertensão é possível e passa sobretudo por pequenas alterações do estilo de vida, todas positivas não só para o controlo da HTA como para a sua saúde em geral:

 

  1. Reduza a ingestão de sal na alimentação. Habitue-se a ler os rótulos dos produtos alimentares, evite os alimentos processados, substitua o sal na confeção de refeições por ervas aromáticas, por exemplo. A ingestão de sal recomendada pela Organização Mundial da Saúde é de até 5 gramas por dia – em Portugal, estes valores são largamente ultrapassados pela maioria da população;
  2. Adote uma dieta variada e equilibrada, que inclua fruta, legumes e alimentos ricos em fibra e potássio; diminua a ingestão de alimentos pré-cozinhados, carnes vermelhas, queijos curados, produtos de charcutaria;
  3. Modere o consumo de álcool, não mais do que um ou dois copos de vinho por dia, no caso das mulheres ou homens, respetivamente;
  4. Mantenha uma atividade física regular. Meia hora por dia aproximadamente (ou 150 minutos por semana) pode diminuir os valores de tensão arterial até 5 a 8 mmHg, mas os benefícios para a sua saúde e bem-estar vão muito mais além: melhoria da qualidade de sono e da disposição, aumento da autoestima e da energia, controlo de peso, redução do risco de doenças cardiovasculares, diabetes e alguns tipos de cancro, etc.;
  5. Reduza o peso, caso seja excessivo. Além de poder estar relacionado com a hipertensão, o excesso de peso está associado a um risco acrescido de diabetes tipo 2, apneia de sono, osteoartrite, doença renal, fígado gorduroso, etc.;
  6. Deixe de fumar. Fumar um cigarro eleva – e mantém elevados durante vários minutos – os valores da tensão arterial, já para não falar de todos os demais riscos – sobejamente conhecidos – associados ao tabagismo.
  7. Corte na cafeína. Embora não afete todas as pessoas, a cafeína pode elevar os valores da TA, pelo que convém não abusar;
  8. Procure reduzir os níveis de stress através da prática de atividades relaxantes, por exemplo;
  9. Não descure a medicação, caso lhe tenha sido prescrita. Tome-a como recomendado. Apesar de a mudança de alguns hábitos poder ser suficiente para baixar e controlar a hipertensão nalgumas pessoas, outras requerem medidas extras. Não subestime a doença.