Powered by

Cetelem
Notas em Dia
Sete dicas para poupar dinheiro semanalmenteSete dicas para poupar dinheiro semanalmente

Sete dicas para poupar dinheiro semanalmente

Sete dicas para poupar dinheiro semanalmente

Com 2023 à porta, conseguir poupar dinheiro é provavelmente um dos objetivos no topo das resoluções para o novo ano. Conheça algumas das estratégias para aumentar um pouco as suas poupanças todas as semanas.

Analise o seu orçamento

Se ainda não o fez, comece por elaborar um orçamento familiar ou pessoal, uma das melhores formas de gerir as suas finanças, conseguir poupar mais dinheiro ou evitar cair em débito.

Para o fazer terá de começar por fazer contas aos seus rendimentos, registando todas as fontes de receitas, como salários, rendas, subsídios e prémios, por exemplo. Em seguida, identifique todas as despesas, o que inicialmente poderá parecer moroso ou complicado, mas acaba por se tornar rotina. Comece por identificar as despesas fixas, que podem ser referentes à habitação (eletricidade, gás, água, renda, seguros, telecomunicações, IMI e saneamento – divida por 12 os pagamentos anuais para obter o valor mensal), aos transportes (carro e despesas associadas – IUC, seguro, manutenção, combustível – e/ou passe), à saúde (seguro, despesas fixas, etc.), ao ensino (prestação mensal do colégio, por exemplo) e aos animais de estimação (consulta regular no veterinário ou medicação necessária, etc). Registe depois as despesas variáveis, como alimentação, vestuário, atividades de lazer (desporto, música, saídas, restaurantes, férias, etc.) e estética (barbeiro, manicure, depilação, etc). Facilita se juntar todas as faturas, desde os cafés às Raspadinhas, por exemplo, durante todo um mês. Agora que já tem os dados das receitas e das despesas, é hora de fazer as contas, e perceber onde pode fazer alguma poupança – que pode destinar a um fundo de emergência– e até mesmo eliminar gastos.

Leia também: Gastos-formiga: o que são e como evitá-los

Estabeleça um montante para cada semana

Com as despesas diárias bem presentes, defina um limite máximo para gastar semanalmente ou, se preferir, um limite mínimo para poupar nesse espaço de tempo. Dividindo esse valor por sete obterá o valor que poderá gastar diariamente e ao qual terá de se manter fiel. No caso dos gastos em supermercado, vale também a pena passar em revista os seus hábitos de consumo – eliminar artigos supérfluos, optar por marcas brancas, comprar a granel ou aproveitar as apps que permitem adquirir artigos a preços mais reduzidos e ao mesmo tempo reduzir o desperdício alimentar – caso da Phenix, por exemplo -, pode render-lhe um pé-de-meia simpático com o passar do tempo, sobretudo agora com a subida generalizada dos preços.

Tome o pequeno-almoço e o café em casa

Sair de casa sem tomar o pequeno-almoço e/ou o café para o fazer numa pastelaria no caminho ou na cafetaria do emprego significa uma despesa anual de várias dezenas ou mesmo centenas de euros. Trata-se de um montante que pode ver reduzido significativamente se se habituar a comer em casa antes de sair.

Levar a marmita para o local de trabalho é outra das formas de conseguir juntar mais algum dinheiro extra no final da semana, contribuindo ainda para reduzir o desperdício alimentar.

Amealhe os trocos

Quando chegar a casa, no final do dia, habitue-se a recolher os trocos e a guardá-los no mealheiro. Dois euros aqui, 60 cêntimos ali, dia a dia conseguirá ver crescer a sua poupança.

Programe transferências regulares

Uma das formas mais simples de assegurar que as suas poupanças crescem é programar a transferência semanal da quantia que quer poupar para uma conta-poupança. Atenção, no entanto, precisará de assegurar que tem este dinheiro disponível, ou seja, todo o trabalho de contenção de despesas terá de ser feito, sob pena de ficar sem dinheiro antes do fim do mês.

Deixe no carrinho

Se tem por hábito navegar pelos sites de lojas online, ao invés de clicar logo em “Comprar” depois de selecionar os artigos, habitue-se a deixar os itens desejados em standby no carrinho de compras durante 24-48 horas. Até regressar ao site, poderá aperceber-se de que afinal os artigos não são tão necessários como inicialmente pensado. E precisando, se der preferência por artigos em segunda mão, a carteira agradece, e o planeta também.

Desafio das 52 semanas

Bastante popularizado na Internet, o desafio das 52 semanas, que permite poupar 1378 euros durante um ano, é também um bom ponto de partida. Bastante simples, consiste em poupar a quantidade de euros correspondente ao número da semana. Assim, na 1.ª semana do ano, põe-se no mealheiro 1€, na 2.ª semana, 2€ e assim sucessivamente até chegar aos 52€ na última semana do ano. Se preferir pode fazer ao contrário, de forma decrescente, começando em 52€ e acabando em 1€. Leia também: Proteja-se contra a inflação em quatro passos